A origem do Pilates

Descubra como surgiu esta importante atividade física

Joseph Pilates

Nascido na cidade de Mönchengladbach, na Alemanha, em 1883, Joseph Pilates, é o criador do Método Pilates.

Seu pai era um ginasta campeão de ancestralidade grega, e sua mãe praticava medicina natural. A família paterna originalmente soletrava o sobrenome à maneira grega como “Pilatu” mas mudou para “Pilates” na imigração para a Alemanha. A nova ortografia causou a Joseph Pilates muito sofrimento durante sua infância, pois os meninos mais velhos o chamavam de “Pôncio Pilate, assassino de Cristo”.

Pilates foi uma criança doente, e sofria de asma, raquitismo e febre reumática, fatos que o levaram a dedicar a vida inteira focado em melhorar sua força física. Além de esquiar frequentemente, ele estudou e praticou fisiculturismo, ioga, qigong, e ginástica. Aos catorze anos, o jovem Joseph já exibia forma suficiente para posar como modelo de anatomia. Pilates acreditava que o estilo de vida “moderno”, má postura, e respiração ineficiente eram as raízes de uma péssima saúde. Ele acabou por desenvolver uma série de exercícios e técnicas de treinamento, além dos equipamentos, especificações e engenhocas para ensinar os métodos corretamente.

Pilates ganhava a vida como ginasta, mergulhador e fisiculturista, mas ao mudar-se para a Inglaterra em 1912, ele trabalhou como boxeador profissional, artista circense, e treinador de defesa pessoal na Scotland Yard. Mesmo assim, as autoridades britânicas o prenderam durante a Primeira Guerra Mundial juntamente com outros cidadãos alemães no campo de Isle of Man. Durante essa parada involuntária, ele intensificou o desenvolvimento de um sistema complexo e integrado de exercícios físicos, que ele nomeou de “Contrologia”. Ele estudou Ioga e os movimentos dos animais e treinou seus companheiros prisioneiros nos exercícios. Aparentemente, todos sobreviveram à Gripe Espanhola, em 1918, devido à excelente forma física.

Depois da guerra, Joseph Pilates voltou à Alemanha e colaborou com importantes figuras da dança, como Rufolf Laban. Em Hamburgo, ele também treinou policiais. Quando Pilates foi pressionado a treinar os soldados do exército alemão, ele deixou a Alemanha, desapontado com as condições políticas e sociais do país, e emigrou para os Estados Unidos, aproximadamente em 1925.

No navio para a América, ele conheceu a esposa Clara. O casal abriu um estúdio em Nova Iorque e ensinaram e supervisionaram seus estudantes até a década de 1960. O método “Contrologia” encorajava o usa da mente para controlar os músculos. Focava a atenção em músculos centrais da postura que ajudam o corpo humano a manter o balanço e dão suporte à espinha. Particulamente, os exercícios Pilates prestam atenção à respiração e alinhamento da espinha, e fortalecimento dos músculos do tronco e abdômen.

Joseph e Clara Pilates rapidamente estabeleceram seguidores devotos no cenário local de dança e artes performáticas de Nova Iorque. Dançarinos famosos, como George Balanchine, que chegou aos Estados Unidos em 1933, e Martha Graham, moradora de Nova Iorque desde 1923, constantemente enviavam seus estudantes a Pilates para treinamento e reabilitação.

Além de autor de livros, Joseph foi também um prolífico inventor, com 26 patentes em seu nome. Ele é celebrado por ser também um ótimo frasista, tendo cunhado algumas tiradas lapidares sobre a saúde e o condicionamento físico.

Joseph Pilates faleceu em 1967, aos 83 anos, na cidade de Nova Iorque.


O impressionante tônus muscular de Joseph Pilates era a maior credencial do funcionamento de seu método. Observe seu vigor muscular aos 82 anos de idade.


[quoteRotator title=”Frases de Joseph Pilates” delay=”8″ fade=”4″ fadeout=”2″]

A difusão do Método

Muitos dos alunos de Joseph abriram seus próprios estúdios e difundiram sua técnica, fazendo também importantes contribuições para o desenvolvimento e aprimoramento do Método Pilates.
A exemplo disso, Ron Fletcher, dançarino de Martha Graham, devido a uma lesão no joelho, realizou uma consulta e iniciou seus estudos com Pilates em 1940. Em 1970, ele abriu seu estúdio em Los Angeles e atraiu muitas estrelas de Hollywood, sendo principal responsável pela divulgação do método.
O método chegou ao Brasil através de Alice Becker Denovaro, sendo a primeira brasileira a se certificar para instrução da Técnica de Pilates.

O Pilates no Brasil

Em 1991, foi criado o primeiro estúdio brasileiro de Pilates. A grande responsável foi Alice Becker Denovaro. Graduada em Dança pela Universidade da UFBA e mestre em Coreografia pelo Califórnia Institute of The Arts, Los Angeles, foi a primeira brasileira a se certificar para instrução da técnica de Pilates.
Professora de Pilates do Balé Teatro Castro Alves, adquiriu papel fundamental na preparação dos profissionais dessa companhia. Além disso, Alice introduziu o Pilates na área clinica em Salvador, através do Ambulatório de Dor do Hospital das Clínicas – HUPES – UFBA. Hoje, Salvador conta com mais 20 estúdios em plena atividade, com um número em torno de 2.000 praticantes do método. Por meio da Physio Pilates, Alice Becker é hoje licenciada da Polestar Education para a América do Sul. Dessa forma, já realizou diversos cursos de formação no Brasil, Venezuela, Uruguai, Argentina, Chile e Equador.
A partir do trabalho de Alice Becker, surgem novos estúdios. A dançarina Ruth Rachou, tendo desenvolvido uma estreita relação com a Escola de Dança de Martha Graham, em Nova York, passou a freqüentar o Estúdio de Robert Fitzgerald, onde os dançarinos da companhia de Martha faziam as suas aulas de Pilates. Sendo assim, decidiu, em 1993, trazer a técnica para o “Espaço de Dança Ruth Rachou”, em São Paulo.
Em agosto de 1994, Maria Cristina Rossi Abrami, graduada em Educação Física, após ser certificada na Técnica de Pilates pelo Physical Mind Institute, no Novo México, iniciou as suas atividades com Pilates em São Paulo, no CGPA – Centro de Ginástica Postural Angélica.

De lá pra cá, a cada dia novos profissionais se especializam em Pilates e muitos estúdios surgem, popularizando a técnica, beneficiando milhares de pessoas e difundindo ainda mais o nome de seu criador.