As limitações do Pilates

O Pilates não é um privilégio apenas dos jovens. Idosos, gestantes e crianças também se beneficiam.

No Pilates, trabalhamos o corpo de forma global, através de exercícios personalizados. Não existe limite de idade ou sexo, todos os exercícios são supervisionados com acompanhamento permanente.

Pilates para Gestantes

Especialistas descobriram que praticar atividade física antes de engravidar e continuar a se exercitar mesmo durante a gestação pode ser muito saudável para a futura mamãe, já que o exercício prepara o corpo para uma gestação saudável e para o pós-parto. Entre as atividades bastante recomendadas estaria o método Pilates, que pode ser adaptado perfeitamente às necessidades e limitações da gestante, podendo prevenir, aliviar ou corrigir dores lombares, enfraquecimento do assoalho pélvico e das articulações.
De acordo com o professor André Ferreira, o Pilates tem se mostrado uma opção adequada especialmente para gestantes em busca de novas terapias para melhorar a qualidade de vida durante o momento em que ficam impedidas de realizar atividades de maior impacto. “Qualquer pessoa pode praticar, já que as aulas são personalizadas. É claro que é preciso respeitar o limite de cada pessoa, mas a atividade é indicada para problemas musculares, articulares, alterações posturais que geram dor nas costas, fibromialgia, osteoporose, além de ser eficaz também no tratamento de quadros depressivos, bem como para enrijecimento e perda leve de medidas”, ressalta Ferreira.
O especialista destaca que em geral a técnica ajuda a eliminar dores, amplia a capacidade de realizar movimentos com baixo impacto articular, possibilita a obtenção de força e equilíbrio muscular, melhora a coordenação motora e promove a correção postural. “O método facilita a circulação sanguínea e linfática, fundamental para bom funcionamento do organismo”, completa o professor.
Para mamãe e bebê os benefícios são ainda maiores. Segundo o especialista, as gestantes conseguem principalmente melhorar a circulação e a eliminação de dores musculares, devido às alterações de postura durante a gravidez. “No caso de mulher sedentária, a indicação é a partir do 3º mês, pois no primeiro trimestre ocorre a formação fetal e grande liberação hormonal, que influencia todo o corpo da mulher”, esclarece. Nas aulas as gestantes aprendem a melhorar a postura, a fortalecer membros inferiores, a acionar e relaxar o assoalho pélvico, que evita a incontinência urinária de esforço, além de permitir a passagem do feto durante o parto normal; bem como aprendem a respirar melhor, aumentando a capacidade de relaxamento, necessária durante o trabalho de parto.
Fonte: JM Online.

Pilates para idosos

Ruth, uma senhora que ainda faz pilates mesmo após os 100 anos. Veja sua história aqui

O envelhecimento é definido como “o prolongamento e término de um processo representado por um conjunto de modificações físicas, fisiológicas (modificações internas do organismo) e psicológicas ininterruptas as ações do tempo sobre as pessoas”, sendo assim saúde significa estar em bom estado físico, mental e social e não consistindo apenas a ausência de doença, segundo a Organização Mundial de Saúde.

Envelhecer é um processo lento e progressivo. Ninguém envelhece da noite para o dia. Estas mudanças acontecem de forma contínua, é preciso adaptar-se a elas durante toda a vida.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), afirmou que no princípio do século passado, a expectativa de vida da população era de 35 anos. Atualmente, calcula-se que, nos países desenvolvidos, seja de 74 anos para homens e 82 para mulheres. No Brasil, segundo a mesma pesquisa feita em 2000, a expectativa de vida é de 64 anos para homens e 72 para mulheres.

A porcentagem elevada de pessoas idosas em uma sociedade constitui um índice de progresso e desenvolvimento. Ver cada vez mais idosos nas ruas é motivo de satisfação: isso representa uma vitória em relação ao tempo. Contudo, a preocupação não deve ser quantos anos a pessoa irá viver, mas, sim, de que forma esses anos serão vividos e em que estado de saúde e de espírito.

São muitos os benefícios proporcionados pelo Pilates aos idosos: alívio da dor, principalmente as lombares, maior percepção dos movimentos, fortalecimento muscular, maior equilíbrio, aumento da flexibilidade (musculatura mais alongada), alívio do estresse, entre outros. A grande vantagem está na melhora da auto-estima do praticante, uma vez que ele consegue realizar uma série de exercícios físicos que até então não se julgava capaz. Tudo em benefício dos mais idosos ou de quem tem algum problema de saúde que causa limitações físicas.

Fazer Pilates não é mérito só de pessoas mais jovens. O Pilates oferece um atendimento personalizado para idosos, realizando um trabalho corporal direcionado às pessoas com limitações físicas de acordo com a idade.

O método vem sofrendo aperfeiçoamentos no mundo, mas envolvendo sempre os princípios de controle, precisão, concentração e respiração. Para Pilates, o método permitiria a autonomia dos movimentos corporais, correção da postura e o revigorar da mente.

O aumento do equilíbrio corporal também é um grande avanço, já que o idoso tem seu equilíbrio comprometido devido à idade. Tudo isso sem nenhum risco de lesão corporal, já que Pilates é um trabalho aplicado com uma grande margem de segurança, não cansa e não causa dores musculares posteriores.
O maior equilíbrio muscular possibilita realizar com mais conforto as tarefas do dia-a-dia, dá mais energia.

O respeito aos limites do corpo evita lesões e desgaste físico; a respiração correta aumenta a capacidade pulmonar e melhora a circulação;

As aulas podem ser: individuais ou em grupos de até três pessoas. Isso acontece para que as séries possam ser adaptadas às necessidades de cada praticante e também para que o instrutor possa dedicar atenção à qualidade dos movimentos de cada aluno. Este diferencial privilegia o idoso, já que ele pode se concentrar mais e fazer as sessões com privacidade.

O método utiliza ainda imagens visuais estimuladas pela voz do professor, despertando atitudes corporais durante a aula. Como exemplos de metáforas visuais, o professor diz ao aluno para “arredondar os braços como se estivesse abraçando uma bola” ou “ficar com a coluna ereta como se encostasse a cabeça no teto”. Os alunos colocam os músculos em ação, dirigindo a atenção para a prática correta do movimento.

Fonte

Pilates para crianças

Ele trabalha a consciência corporal de forma muito forte. Observamos que as crianças, por hábitos de vida mesmo, também pela carga de escola, carregar mochila, a postura que ela tem de ficar por muito tempo nas cadeiras do colégio, estudando, acabam desenvolvendo uma má postura decorrente dessas atividades diárias deles. O que a gente tenta fazer no pilates é trabalhar exatamente nessa parte de consciência corporal, pois não podemos trabalhar com eles a parte de fortalecimento em si. A gente alonga a musculatura deles. É incrível, hoje em dia, o grau de encurtamento dos jovens e crianças; isso porque não praticam mais tanto atividades físicas como antigamente, têm a vida muito mais corrida: saem do colégio e vão para o inglês ou outra atividade, muito tempo no computador, e a atividade física em si fica de lado. Então trabalhamos em cima da consciência corporal para refletir em cima de uma postura mais adequada.

Quando o Pilates não é indicado?

Os benefícios de praticar uma atividade física como o pilates são muitos, mas nem sempre o método é indicado. Por exemplo, quando há alguma lesão que pode até se agravar com a prática dos movimentos.
Além disso, é preciso se informar a respeito da formação do instrutor, para se certificar de que ele está realmente apto a orientar a prática do pilates.

Método Pilates não é indicado para todos e precisa de trabalho específico para cada aluno para trazer benefícios e não acabar gerando uma lesão ou agravando uma condição já existente

Os benefícios do pilates transformaram o método em um sucesso, levando a abertura de vários estúdios. Junte-se a isso, a divulgação da modalidade feita por famosos que a praticam e o “boom” dessa atividade tornou-se ainda maior. Com isso, a demanda por instrutores também cresceu. Porém, essa fama do método pode colocar em risco a saúde de pessoas que, motivadas por tudo o que se fala sobre a modalidade, matriculam-se em estúdios que não contam com profissionais habilitados para orientar os exercícios.

Além da questão da formação, outra preocupação é que as pessoas que mais são atraídas a praticar o pilates são aquelas que têm algum problema como dores na coluna ou são sedentárias e buscam uma nova opção de atividade física.

“São justamente as pessoas que precisam ter mais cuidado na hora de escolher um estúdio para começar a fazer pilates, já que podem ganhar uma lesão ou agravar algum problema que já possuam. Por isso é importante se informar sobre os instrutores e sua formação antes de se matricular e começar as aulas”

 
Gisely Machado – educadora física e especialista em pilates
.

Ela explica que o método realmente ajuda a prevenir e tratar problemas de coluna e outros, mas ressalta que o instrutor precisa estar preparado para trabalhar com reabilitação e com públicos específicos como gestantes e idosos, de forma que essas pessoas realmente possam se beneficiar com a atividade. “As aulas têm que ser adaptadas para cada aluno, respeitando seus limites e suas lesões”, fala a educadora.

Gisely Machado destaca ainda que caso o futuro praticantes de pilates tenha alguma limitação e/ou lesão, deve consultar o médico especialista para saber se a atividade é adequada para ele. Além disso, deve informar o instrutor sobre sua condição física, inclusive apresentando exames realizados, como ressonância magnética.

Tomando os cuidados necessários, é só aproveitar os inúmeros benefícios que o pilates proporciona como fortalecimento do corpo, especialmente da musculatura abdominal; aumento da flexibilidadee desenvolvimento da consciência corporal e da coordenação, por exemplo.

O método também ajuda a descomprimir lesões na coluna; prepara áreas enfraquecidas para a reabilitação; deixa as articulações mais móveis; desenvolve os músculos que suportam a coluna, aliviando dores crônicas na região; eleva a capacidade de contração muscular; aumenta a densidade óssea; melhora a postura; aumenta a capacidade respiratória e cardiovascular e auxilia no tratamento de complicações nos joelhos, ombros e panturrilhas em situações como acidentes de carro, após a realização de cirurgias e, ainda, no pré e no pós-parto.

Por isso, informação nunca é demais. Sempre que for procurar um serviço de pilates ou academia, certifique-se de que ali haja profissionais habilitados para tal.

 fonte